Meio Ambiente e Vida Sustentável

Por que você deve considerar a energia fotovoltaica para minimizar gastos e para colaborar com a sustentabilidade?

Quer saber mais sobre o Projeto Verde? Confira nosso e-book!

Com o avanço das pesquisas e investimentos em energias renováveis, a energia solar fotovoltaica tomou um lugar de destaque nesse contexto por causa dos diversos benefícios que ela apresenta. Trata-se de uma fonte energética renovável, limpa e que colabora diretamente com o meio ambiente por ser pouco poluente e gerar uma notável economia com eletricidade para quem a utiliza.

Mas, afinal, por que você deve considerar esse tipo de energia na sua residência ou no seu empreendimento? Como ela pode ajudar na redução de gastos com eletricidade e na preservação do meio ambiente? Entenda mais sobre esses assuntos no texto feito em colaboração entre nós da Química Jr e a 3E Unicamp – Empresa Júnior de Engenharia Elétrica.

CONHEÇA A ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA:

O efeito fotovoltaico, que consiste na geração de eletricidade a partir de uma incidência luminosa (geralmente a partir da luz solar), foi descoberto em 1839 pelo físico francês Alexandre Edmond Becquerel. Daquele século aos dias atuais, muitas pesquisas sobre energias renováveis foram feitas e há um grande investimento nesse tipo tecnologia pelos benefícios gerados ao meio ambiente.

Tamanho investimento nos permite ver uma grande aplicação da energia fotovoltaica em casas e empresas, sendo o Brasil um dos países em que essa fonte mais cresce devido à posição geográfica do país no globo terrestre. Estamos localizados na zona tropical do planeta, o que garante uma grande incidência solar durante todo o ano e torna essa fonte energética extremamente viável e rentável em todo o território nacional.

Como a energia fotovoltaica funciona?

Todo o processo de geração energética gira em torno de células fotovoltaicas, que geralmente são constituídas por placas de Silício (material comum em equipamentos eletrônicos). Com a adição de outros elementos nessas placas e com o arranjo feito dentro do objeto, é possível criar uma corrente elétrica a partir da incidência de luz – efeito fotovoltaico. Dessa maneira, tem-se a conversão de energia solar em energia elétrica a partir dessas células ou placas fotovoltaicas, iniciando o processo de gerar eletricidade a partir da energia solar.

No entanto, a eletricidade proveniente das placas solares ainda não está “pronta” para alimentar os aparelhos elétricos das residências e empresas, já que esses objetos operam em um tipo de corrente elétrica denominado Corrente Alternada e a energia produzida pelas placas é em Corrente Contínua. Para que a eletricidade seja, então, utilizada por nós, é necessária a presença de um inversor – dispositivo que faz as devidas alterações na corrente e conecta as células fotovoltaicas aos aparelhos que consomem energia.

Atualmente, há dois tipos principais de Sistemas Fotovoltaicos: os Conectados à Rede e os Não Conectados à Rede. Cada um deles possui certas aplicações e os componentes do sistema de geração – além das placas e do inversor – podem variar. Independente do tipo de sistema, é necessária uma análise detalhada do local e do consumo para que a melhor escolha possível seja feita e a redução de custos com eletricidade seja garantida.

Como é possível aplica-la?

Para que uma residência ou empreendimento adote o uso dessa fonte energética sustentável, é necessário um dimensionamento correto de um sistema fotovoltaico. Com o auxílio de softwares especializados, utiliza-se os dados de consumo energético locais, os dados geográficos (como coordenadas, radiação solar anual etc) e dados da construção (como posição de incidência do sol, ângulo do telhado, obstáculos no entorno etc) para calcular a quantidade e características dos equipamentos a serem utilizados. Esse processo é feito por uma empresa especializada como, por exemplo, a 3E Unicamp, sendo o primeiro passo para a consolidação de um sistema bem feito.

Após o dimensionamento correto feito, o próximo passo para implementação de um sistema fotovoltaico é a compra dos materiais previamente escolhidos e a instalação no local desejado por profissionais qualificados. Com os equipamentos instalados, a geração se inicia instantaneamente, e já é possível aproveitar a economia gerada desde o primeiro dia.

A 3E, Empresa Júnior de Engenharia Elétrica da Unicamp, atua no dimensionamento de Sistemas Fotovoltaicos e pode auxiliar você na escolha do sistema que melhor se adeque à sua realidade e que te ofereça os benefícios te se ter uma fonte energética limpa para equilibrar os gastos com eletricidade. Seja para uso na sua residência ou no seu negócio, a 3E Unicamp pode te ajudar a encontrar a melhor solução para aplicação da energia solar fotovoltaica.

OS BENEFÍCIOS DA ENERGIA SOLAR FOTOVOLTAICA:

Como já apresentado anteriormente, essa fonte energética vem se popularizando cada vez mais no Brasil e no mundo. Conheça a seguir algumas razões que faz a energia fotovoltaica tão relevante no contexto atual, tanto em relação à economia financeira quanto em relação à sua vantagem ecológica.

Quais as vantagens financeiras dessa fonte?

Os benefícios da energia solar fotovoltaica são um dos atrativos para a popularização dela no país. Entre os incentivos governamentais e as diversas formas de acesso a esse tipo de sistema, podemos citar três das muitas vantagens financeiras proporcionadas por ele:

  • Economia nos gastos com eletricidade: um sistema fotovoltaico bem dimensionado pode gerar uma economia de mais de 80% na conta de luz da sua residência ou do seu negócio. Esse valor só não chega a 100% devido aos encargos relativos à tarifa mínima de eletricidade, que o custo de se utilizar a rede elétrica da concessionária. No caso de empresas, em que os gastos com energia elétrica podem representar mais de 40% dos custos de produção – segundo dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) – essa economia é ainda mais relevante.
  •  Alta durabilidade e baixa manutenção: atualmente os equipamentos possuem uma durabilidade muito grande por causa dos diversos investimentos feitos nas últimas décadas para aperfeiçoar essa tecnologia. Estima-se uma vida útil de cerca de 25 anos para placas solares e inversores, algo muito positivo para o meio ambiente e que reforça a vantagem de se utilizar energia solar. Além disso, as manutenções relacionadas ao sistema geralmente envolvem apenas limpeza regular das células fotovoltaicas para garantir uma boa captação de luz.

  • Investimento de retorno rápido: o retorno médio de um sistema fotovoltaico, ou seja, o tempo que demora para ele “se pagar”, gira em torno de 5 anos dependendo do tamanho e da capacidade de geração. Como a vida útil dos equipamentos é alta, tem-se então cerca de 20 anos de produção energética e de economia mensal na conta de luz, um cenário muito interessante ao se comparar com outros tipos de investimento disponíveis no mercado.

 E os aspectos sustentáveis envolvendo essa fonte energética?
Ao entrarmos no escopo da Química Jr, podemos citar algumas vantagens da energia solar fotovoltaica para o meio ambiente e para a sociedade. Confira algumas delas:

  • Fonte energética abundante: como a energia é gerada a partir da luz solar – uma fonte inesgotável e abundante em todo o país – temos uma geração renovável muito relevante para o contexto sustentável, já que os impactos no meio ambiente para se produzir eletricidade a partir dessa fonte são menores do que usar combustíveis fósseis, por exemplo.
  •  Responsabilidade Socioambiental Empresarial: no contexto de empresas, é muito comum utilizar esse termo em referência a um conjunto de ações realizadas por uma empresa que têm como objetivo promover benefícios para a sociedade em que está inserida. Pensando na Energia Fotovoltaica, as empresas que a adotam e a apoiam têm uma forma relevante de impactar o contexto social de forma positiva, já que incentivam e fazem uso de uma fonte cuja emissão de poluentes é mínima.
  •  Certificados, Selos de sustentabilidade e Marketing Verde: empreendimentos que são referência na geração energética sustentável podem obter certificações e selos – há diversos atualmente no país – que agregam para o posicionamento da empresa diante da sociedade. Além disso, tem-se uma maior valorização da marca e dos produtos, o que é um diferencial competitivo e que estimula ainda mais uma pegada sustentável no mercado. Ainda nesse aspecto de posicionamento de marca, é possível citar a colaboração da energia fotovoltaica para o marketing verde, que é uma estratégia de reconhecimento de marca e atração de novos mercados feita por empresas. Sabe-se que 87% dos brasileiros optam por comprar e utilizar serviços de empresas sustentáveis, segundo pesquisa da Fiep, o que mostra a relevância do assunto nesse contexto. Confira o nosso texto que mostra cases de empresas que utilizam marketing verde. 
  • Contribuição para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU: seja em empresas ou residências, a utilização de energia solar fotovoltaica colabora diretamente para o alcance dos ODS da ONU. Isso porque ela está diretamente ligada ao Objetivo 7 – Energia Limpa e Acessível – e também se relaciona a outros dos 17 objetivos, o que torna essa fonte energética ainda mais importante ao considerarmos um desenvolvimento sustentável do planeta. 

É notável como a energia solar pode trazer benefícios financeiros e sustentáveis para você, para sua empresa ou residência, além de ser muito benéfica para o meio ambiente. Tem interesse em investir em Fotovoltaica? Entre em contato com a 3E Unicamp! Quer garantir uma face mais sustentável no seu negócio a partir do marketing verde? Contate a Química Jr para encontrarmos a melhor solução!

Os comentários estão fechados.