Meio Ambiente e Vida Sustentável

ESG: o conceito que vai mudar a sua empresa

Você quer saber tudo sobre o Projeto Verde? Então clique no botão e baixe nosso E-Book gratuito:

O que é o ESG

É cada vez mais comum que as empresas se preocupem com um futuro mais sustentável e por conta disso acabam encontrando tópicos como a neutralização de Carbono, créditos de carbono, a logística reversa e logística verde, reciclagem e muitos outros. Além desses termos, tem um outro muito importante que poucas pessoas conhecem: ESG.

ESG é a sigla para environmental, social and governance que em português se traduz para ambientais, sociais e de governança, ou seja, corresponde às práticas das organizações nessas três áreas. De um modo geral podemos dizer que essa sigla nos ajuda a entender o quanto a empresa tenta reduzir os danos nessas questões. Esses três eixos resumem bem a relação da empresa com suas principais áreas de influência: a natureza, as pessoas e ela mesma.

Como ela surgiu

Esse termo surgiu em 2004 quando o secretário geral da ONU na época fez uma provocação sobre o tema a grandes instituições financeiras e Pacto Global em parceria com o Banco Mundial fizeram uma publicação chamada “Who Cares Wins” usando a sigla pela primeira vez. Vale ressaltar que apesar do termo ter surgido em 2004, muitos acionistas já possuíam a preocupação de investir em modelos de negócios sustentáveis. Isso fica mais evidente se levarmos em conta que a sigla SRI ou Socially Responsible Investiment (investimento social responsável) já era utilizada desde a década de 1970.

Sua importância para o mercado

A partir disso cada vez mais empresas passaram a aplicar os critérios do ESG por trazer vantagens para o meio ambiente e para as próprias empresas já que seguir esses critérios também significa uma empresa mais estável, com custos mais baixos e uma reputação muito melhor, resultando em uma maior competitividade também.

Diante de mudanças climáticas e tantas crises ambientais, sociais e econômicas, as empresas que não se importam com os tópicos do ESG tendem a se desvalorizar cada vez mais e cedem espaço para as empresas que prezam pela sustentabilidade empresarial. Com isso em vista os investidores já entenderam que negócios sustentáveis tendem a durar mais, com maior resiliência, maior produtividade e com um preparo maior para enfrentar essas crises.

Esse assunto é tão sério que existem até mesmo índices na Bolsa de Valores para que investidores possam acompanhar com maior facilidade as ações de empresas que seguem os princípios do ESG. Além dos investidores, os clientes também preferem consumir produtos que venham de empresas que são sustentáveis e possuem boas práticas para com a sociedade, como sugere o crescente aumento de ações verdes por parte de grandes corporações.

Princípios do ESG

O escopo abordado pelo ESG é bem amplo, incluindo as relações estabelecidas com funcionários e fornecedores, a sua atuação na melhoria da sociedade como um todo, tratamento e oportunidades dados às minorias, ações tomadas para promover a diversidade e também as medidas tomadas para combater fraude e corrupção.

Para destrinchar um pouco melhor cada escopo do ESG, estão listados a seguir os três princípios que compõem sua sigla em conjunto com práticas que sua empresa pode aderir para ter uma boa relação com o meio ambiente, a sociedade e com si mesma.

Enviromental, relacionado com o aspecto ambiental, tem como principal foco medir as ações que a empresa tem com o meio ambiente. Dentre elas estão a gestão de resíduos sólidos, atuação em assuntos como desmatamento, uso de recursos naturais e o gerenciamento do consumo de energia e água de sua empresa. Algumas práticas que podem ser adotadas referente a esse aspecto são:

  • Digitalizar tudo o que for possível para evitar desperdício e fazer uso de materiais recicláveis;
  • Adotar medidas relacionadas à proteção e preservação ambiental;
  • Realizar um plano de gerenciamento de resíduos sólidos (PGRS);
  • Utilizar energia renovável, ou seja, aquela que tem um prejuízo pequeno para a natureza, como energia solar e eólica;
  • Realizar um inventário de gases de efeito estufa (IGEE) e traçar metas para compensar a pegada de carbono;
  • Desenvolvimento de produtos reciclaveis, ou que utilizem menos plástico;
  • Buscar alternativas sustentáveis no processo de produção, visando reduzir o impacto ambiental.

Social, trata do aspecto social, tem o objetivo observar como a empresa se relaciona com a comunidade ao seu redor. Trata da forma que a empresa cuida de seus fornecedores e colaboradores, assim como o engajamento com projetos de responsabilidade social. Algumas ações relacionadas a esse princípio são:

  • Realizar projetos sociais com a comunidade local;
  • Promover e patrocinar eventos culturais;
  • Apoiar a diversidade e inclusão dentro do meio empresarial;
  • Incentivar o diálogo entre colaboradores e líderes;
  • Valorizar a saúde e segurança no ambiente de trabalho;
  • Se preocupar em fornecer uma boa experiência para seu cliente em todas as fases de sua empresa;
  • Trabalhar o posicionamento da empresa em causas sociais e beneficentes.

Governance, referente ao aspecto de governança corporativa, trata da forma que uma empresa está sendo administrada, ou seja, reflete na sua cultura, política e regulamento interno. Esse princípio considera questões como conselho de administração, práticas anticorrupção, código de ética e também quais os direitos dados aos acionistas minoritários de cada empresa. A seguir algumas condutas associadas para adotar em sua empresa relacionadas a esse aspecto.

  • Valorizar a  transparência, ética, equidade e responsabilidade corporativa;
  • Não ter envolvimento em fraudes, denúncias, escândalos e condenações na justiça;
  • Ter um canal de denúncias;
  • Ter um bom relacionamento com acionistas e a imprensa;
  • Prezar pela diversidade no conselho de administração e da diretoria;
  • Aderir aos princípios para o investimento responsável (PRI);
  • Ter comportamentos institucionais claros em relação às políticas anticorrupção.

Visto que, cada vez mais os consumidores procuram escolher empresas que se preocupam em deixar um impacto positivo no meio ambiente e na sociedade, podemos esperar que empresas que adotam práticas semelhantes às citadas anteriormente devem ter vantagens competitivas perante o mercado.  A redução dos custos operacionais e ganhos de produtividade, melhoria na imagem e reputação, fidelização de clientes que valorizam o consumo de produtos e serviços sustentáveis são alguns exemplos dessas vantagens.

Ficou interessado sobre as práticas de ESG? Quer saber quais os primeiros passos que sua empresa pode dar para seguir seus três pilares?

A Química Jr. possui o Projeto Verde, que aborda justamente práticas dos aspectos ambiental e social do ESG. Neste projeto realizamos o cálculo da pegada de carbono da sua empresa, um primeiro passo para sua sustentabilidade empresarial. Também indicamos empresas que realizam o plantio de árvores para compensar o carbono gerado, desta forma abordamos práticas relacionadas ao meio ambiente. Além disso, conseguimos trabalhar com ações sociais abordando aulas sobre química verde em escolas.

Quer saber mais sobre o Projeto Verde? Clica Aqui!

Os comentários estão fechados.