Química e Engenharia Química

Será que seu produto realmente não tem “Química”?

“Não contém química” é muito comum acharmos que produtos com química são ruins, mas será se é isso mesmo? Confira mais no texto dessa semana.

Antes de ler que tal garantir um e-book grátis? Acesse já através do link.

O que é química?

De acordo com o CRQ (Conselho regional de Química) a palavra “química” é originária da palavra grega ‘chyma’, que significa “fundir” ou “moldar” metais. E seu significado é “Ciência que estuda a natureza e as propriedades dos corpos simples, a ação desses corpos uns sobre os outros e as combinações resultantes dessa ação.”

A Química estuda a interação entre quaisquer elementos, podemos dizer que a química está em todos os lugares, desde a própria água que é composta por 2 hidrogênios e 1 oxigênio e as plantas que realizam fotossíntese. Mas para os produtos que consumimos muitas pessoas se preocupam com o “Processo Químico” pelo qual o produto passou. E aí vem a pergunta:

Todos os produtos contém química?

Como vimos acima todas as coisas contém química, mas todos os produtos passaram por “Processos Químicos”? Por processos químicos queremos dizer processos que alteraram o produto da sua forma natural. A resposta é depende.

Na grande maioria das vezes os processos químicos existem para facilitar a produção de um produto ou para deixar um produto mais seguro. Por exemplo, várias plantas precisam passar por processos químicos durante o aquecimento para se tornarem comestíveis. O próprio feijão se consumido cru é venenoso para os seres humanos.

O mesmo vale para outros produtos vendidos em lojas, existem diversas leis que nos protegem de processos químicos potencialmente danosos para os humanos. Entretanto existem produtos com processos químicos danosos para nós e para o meio ambiente. Produtos que possuem elementos químicos que danificam todo um ecossistema.

Produtos naturais x Produtos tradicionais

Quando vamos a um supermercado, sempre nos deparamos com uma variedade gigantesca de produtos disponíveis, existem diferentes marcas, tamanhos, formas e funções para cada um. Uma separação muito comum que podemos observar é a de produtos considerados mais naturais e produtos mais tradicionais. Afinal, o que são esses produtos e porque essa divisão?

O conceito de produtos naturais vem ganhando cada vez mais espaço em nossas vidas, muitas vezes esses são referenciados como “aqueles que não contém química” e, por conta disso, são considerados mais saudáveis e sustentáveis. Como já citado, esses produtos contêm sim química, porém o fato dele ser natural implica que, em seu processo de produção, não houve adição de produtos químicos em sua composição.

Em contrapartida, os produtos considerados tradicionais são aqueles que encontramos com maior facilidade no comércio. São produtos sintéticos e industrializados que requerem todo um processo de produção em que são adicionados diferentes produtos químicos em sua composição.

Mas a pergunta que fica é: além das citadas, quais as principais diferenças entre os produtos naturais e tradicionais?

Entendendo a diferença

Ambos os tipos de produtos contêm química e são consumidos diariamente por nós, podem ter seu desenvolvimento mais natural ou a partir de sínteses orgânicas, por exemplo. A seguir algumas características e exemplos, que mostram as diferenças existentes entre os produtos considerados naturais e tradicionais.

– Produtos Naturais:

  •        Possuem em sua composição componentes vegetais e animais;
  •        Diminuem o risco de alergias e doenças inflamatórias;
  •        Causam menor impacto para o meio ambiente;
  •        Fórmulas menos agressivas ao organismo humano;
  •        Exemplos: ervas medicinais, frutas e verduras orgânicas, cosméticos etc.

– Produtos Tradicionais:

  •        São sintetizados e industrializados;
  •        Maior facilidade de serem encontrados;
  •        Tem um maior impacto no meio ambiente;
  •        Exemplos: produtos comumente vistos como alimentos industrializados, fármacos, cosméticos comuns etc.

Química do bem: é possível?

Você já ouviu afirmações como “Esse produto pra cabelo é melhor, ele não contém química”, “Esse alimento é 100% natural, é melhor pra saúde”, ou ainda, “Cuidado com esse produto de limpeza, ele pode fazer mal porque tem química”? Essas são algumas frases que ouvimos constantemente no nosso dia-a-dia, mas será que são verdadeiras?

O conceito da “química” utilizado nessas afirmações está errado, pois ela é apresentada como algo ruim, que deve ser evitado. Porém, como dito, todos os produtos contêm química, pois a química está em cada um dos aspectos de nossas vidas. Sendo assim, como algo que contém química pode ser sempre ruim?

Existem sim produtos químicos que contém diversas características que podem ser prejudiciais à saúde e ao meio ambiente, mas da mesma forma existem produtos que são classificados como naturais, por exemplo ervas e plantas, que podem apresentar estes mesmos efeitos negativos. Por conta disso, não podemos dizer que todos os produtos existentes são ruins, mas podemos afirmar que todos contém química e mesmo assim são seguros e podem ter um efeito positivo para a saúde e o meio ambiente.

Portanto, podemos afirmar que a química do bem é possível, diariamente temos contato com diversos produtos que contêm a ciência da química. Eles estão na indústria alimentícia, farmacêutica, cosmética, de bens de consumos, construção civil entre muitas outras que são essenciais para nossas vidas. Um exemplo claro pode ser visto pela chamada química verde, cuja premissa é o desenvolvimento de produtos através de práticas sustentáveis, visando a preservação do meio ambiente.

Tudo depende do processo, um P&D pode te ajudar!

Para o desenvolvimento de um produto “natural” de qualidade, é necessário uma empresa com profissionais capacitados que sigam os princípios da química verde, e se preocupem com o processo de fabricação e os efeitos do seu produto.

A Química Jr é uma empresa júnior de química da UNESP, que conta com o apoio de laboratórios e professores referência em todo o Brasil! Se está na dúvida de como tirar seu produto do papel recomendamos esse texto “Como criar um produto que não existe”, e se quiser marcar uma reunião diagnóstica, para melhorar ou criar um produto do zero, entre em contato conosco.