Meio Ambiente e Vida Sustentável

Construção Verde: o que é e como é incentivada

Incentivos econômicos para a construção verde

Antes de ler, que tal conferir um e-book gratuito sobre o nosso projeto Carbono Neutro? Acesse já o e-book clicando aqui e fique por dentro de um de nossos projetos mais importantes para os objetivos do desenvolvimento sustentável!

Você sabia que pode receber benefícios se o seu imóvel se enquadrar em uma construção verde? Não? Então confira tudo sobre o assunto!

A construção civil e o meio ambiente

A construção civil atua ativamente no desenvolvimento do país e de suas tecnologias, entretanto, suas atividades podem causar impactos no meio ambiente. Abaixo, listamos alguns dos impactos possíveis de acontecerem:

Resíduos

 Nesse setor, a geração de resíduos é muito alta. Em muitos casos está relacionado com a disponibilização de materiais e processos adequados para cada serviço.

Poluição sonora

 Os impactos sonoros não se resumem somente durante as obras, mas podem variar de acordo com o tipo de construção que está sendo feita. (Ex: casas de show, estádios de futebol etc.)

Aumento do consumo de energia

De forma isolada, não parece fazer tanta diferença esse consumo de energia, mas se pensarmos como um todo, considerando o desperdício de energia em relação a maquinário, por exemplo, no final o impacto é considerável.

Desperdício de água

 durante o processo, é necessário da utilização de muita água, um recurso difícil de ser controlado e quantificado, muitas vezes sem ser reutilizado.

Mudanças em depósitos hídricos naturais

 dependendo da localização da obra, ela pode ser responsável por afetar os lençóis aquáticos ou até a impermeabilização do solo. 

Poluição

 quando as leis e normas não são respeitadas e as edificações são feitas sem o cuidado necessário com o meio ambiente, a construção civil pode ser responsável pelo aumento da poluição, além disso, o descuido com armazenamento de materiais pode acabar poluindo o solo, água e ar.

Aquecimento global

 o setor da construção civil pode se relacionar com as causas do aquecimento global, ainda hoje  há legislações e práticas que ainda não preveem, por exemplo, o replantio de árvores para minimizar os danos gerados durante uma obra.

O que é o selo verde na construção civil?

Para o setor da construção civil, o selo verde tem uma grande importância. Ele destaca a responsabilidade ambiental para execução das atividades de forma sustentável e mais consciente, visando diminuir os impactos ambientais.

Quais são os critérios para avaliação e certificação com o selo verde?

  • O menor impacto possível no ecossistema;
  • O uso racional e o reuso de recursos naturais, como a água;
  • Relação do empreendimento com o seu entorno;
  • O descarte consciente de materiais e resíduos;
  • Menor emissão de gases;
  • Madeira proveniente de manejos responsáveis nas florestas.

Quais são as principais vantagens do selo verde ?

Dentre os principais benefícios podemos elencar:

  • Melhor qualidade de vida;
  • Diminuição dos custos operacionais das obras;
  • Geração de maior satisfação para o cliente (visto que hoje muitas pessoas estão priorizando instituições e estabelecimentos que se preocupam com questões ambientais);
  • Marketing verde;
  • Redução, tratamento e reuso dos resíduos; e
  • Maior conscientização ambiental para usuários e trabalhadores.

O que é a construção verde ?

A construção verde, visa estabelecer o equilíbrio entre ambientes construídos e ambientes naturais, por meio da criação de parâmetros e apontamentos que garantam qualidade de vida para seus usuários. Ainda, em relação à sustentabilidade, o uso dos recursos naturais e dos impactos dos processos de construção sobre a natureza, a construção sustentável aborda aspectos sociais e econômicos.

exemplo de construção sustentável

Por que a construção verde é importante?

Como dito anteriormente, a construção civil é importante para o desenvolvimento econômico de um país, consequentemente, consome muitos recursos naturais, impactando diretamente no meio ambiente.

 Atualmente, os consumidores buscam cada vez mais informações, aumentaram o seu senso crítico e estão cada vez mais conscientes em relação aos produtos e serviços que consomem. 

Por esse motivo, a construção verde é resultado da necessidade de contemplar os aspectos de sustentabilidade atuais. 

Quais são os princípios e práticas da construção verde?

A construção verde ou construção sustentável é assim chamada porque se baseia no tripé da Sustentabilidade. Mas, o que isso significa na prática?

Bem, o tripé da Sustentabilidade é formado pelos eixos de Responsabilidade Social, Responsabilidade Ambiental e Prosperidade Econômica.

Desta forma, para uma construção ser sustentável, ela deve:

  • Demandar poucos recursos (ou demandar recursos de forma inteligente, com práticas como reuso);
  • Favorecer a qualidade de vida dos usuários, bem como seu desempenho enquanto ocupar o edifício (como em prédios empresariais);
  • Fazer tudo isso de forma a não comprometer os custos para a edificação.

Em resumo, a construção verde é a prática de levantar um edifício de forma saudável tanto ao planeta e às pessoas que vão utilizar da construção, quanto para os bolsos de quem financia a operação.

E essa pegada verde não é exclusiva do campo civil. Cada vez mais as empresas estão aderindo a práticas ligadas ao ESG (Environmental, Social and Governance).

Não sabe o que é isso? Leia agora um conteúdo exclusivo da Química Jr. sobre o tema!

Incentivos fiscais para a construção verde: histórico

O governo brasileiro vem incentivando a construção verde nos últimos anos. Afinal, é de interesse público que as edificações sejam cada vez mais sustentáveis, uma vez que o setor da construção civil tem impacto direto na qualidade de vida das pessoas.

E como acontece esse incentivo? Bem, isso ocorre por meio de alguns programas que visam, principalmente, a redução do custo fiscal de uma edificação. Em outras palavras, o governo oferece alguns descontos em impostos ligados à construção e/ou posse de edifícios.

Em 2015, no Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), houve a publicação do Mapeamento de Incentivos Econômicos para a Construção Sustentável. Esse documento apresentou os benefícios fornecidos pelos governos federal, estadual e municipal que visam incentivar a opção pela construção sustentável.

Esses incentivos foram organizados em cinco categorias e você pode entender mais sobre cada uma nos tópicos abaixo!

IPTU Verde

Essa categoria de incentivo, como o próprio nome sugere, concede descontos em um dos impostos que mais preocupam o brasileiro:  o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Podem conseguir o desconto construtoras e proprietários de edifícios que realizem alguma  ação ou medida sustentável no imóvel, O valor descontado varia de região para região, podendo ir de menos de 1% até a isenção total do imposto.

Ecoeficiência

A ecoeficiência é um resultado de indicadores que apontam a capacidade de um processo ser, ao mesmo tempo, eficiente e sustentável.

Eficiente pois a produção deve ter custo competitivo com relação àqueles das demais rotas produtivas do mercado. Deve-se atingir como resultado um produto consistente e aplicável para o fim de interesse, não comprometendo a qualidade e valor agregado do produto final.

E sustentável, pois, ainda que o custo seja viável, a rota deve atender a requisitos que minimizem o efeito gerado pela produção à capacidade de impacto suportada pelo planeta.

Preservação, conservação e recuperação do meio ambiente

Essa categoria muito se assemelha com os Pagamentos por Serviços Ambientais (PSAs), contemplados mais à frente no texto. Ambas tratam do interesse na manutenção da biodiversidade e dos recursos hídricos.

As ações que representam essa categoria, no entanto, estão muito mais ligadas a políticas que favorecem a reutilização de recursos, práticas de reflorestamento de matas ciliares e afins.

Mudanças climáticas

Nesta categoria se encontram quaisquer ações que minimizem as causas das mudanças climáticas. Um exemplo disso é a neutralização de emissões de gases intensificadores do efeito estufa.

Você sabe qual a relação entre as mudanças no clima e a sua saúde? Não? Então deixa que a gente explica para você nesse artigo!

Pagamentos por Serviços Ambientais (PSAs)

Os programas e leis que estão dentro da definição de PSAs são aqueles em que há o custeio da pessoa (física ou jurídica) que se enquadra como provedor de um recurso ambiental limpo e sustentável.

Nesse contexto, os PSAs têm agora o enfoque bastante voltado para o manejo de recursos ligados à biodiversidade e à água. 

Por exemplo, um dos primeiros Pagamentos por Serviços Ambientais foi o auxílio Bolsa Verde. Com ele, famílias desfavorecidas recebiam R$ 300,00 por mês para manterem as vegetações originais de sua propriedade.

O reflorestamento é uma prática muito marcante enquanto PSA. Além de passível de incentivos do governo, essa ação gera um alto engajamento com o consumidor final.

Como a Química Jr. pode te ajudar a ter uma construção sustentável?

Em parceria com a Associação Copaíba, a Química Jr. oferece o serviço  do Carbono Neutro. A solução se dá da seguinte forma:
– Primeiro, coletamos todos os dados sobre possíveis fontes de dióxido de carbono emitidos durante sua construção.
– Depois, com os dados em mãos, calculamos o número de árvores que seriam necessárias para neutralizar, por meio da fotossíntese, a quantidade de dióxido de carbono emitida.
– Por fim, podemos realizar o plantio dessas mudas, de forma a neutralizar a emissão de CO2 e tornando sua construção mais sustentável.

Ou seja, você consegue adotar uma medida rumo à construção verde sem se preocupar em alterar a forma como você realiza o processo.

Gostou?

Então entre em contato conosco e agende logo um diagnóstico. Essa etapa é simples, rápida e o melhor, grátis.

Ficaremos felizes de contribuir com uma solução personalizada para você!